8 comentários:
De Nelson a 22 de Maio de 2007 às 08:41
Neste dicionário da Priberam de Língua Portuguesa On-Line: :

http:// www.priberam.pt dlpo dlpo .aspx

Existem os dois termos. Vale a pena conferir.
De Nelson a 22 de Maio de 2007 às 08:43
o link em cima não ficou bem o certo é:
http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx
De Tó Zé a 23 de Maio de 2007 às 06:44
Bom dia,

Agradeço a dica. Por acaso embora já conhecesse esse site não o consultei (lapso meu), embora neste caso estivesse a fazer uma abordagem à moda antiga. Com os livros mesmo. Mas todavia tinha espreitado a Wikipédia , em língua portuguesa, onde os nossos irmãos brasileiros têm um peso preponderante e lá encontrei curiosamente:
- APENAS a palavra CONTROLE e depois a referência a várias acepções em que ela é usada que correspondiam às referidas precisamente no acima citado "Dicionário Enciclopédico Koogan Larousse Seleções , edição original da Editora Larousse do Brasil Ltda ., Rio de Janeiro, 1979", embora o desenvolvimento, ou explicação, de cada uma delas ainda esteja por fazer.

Grato pela visita e comentários, envio os

Melhores cumprimentos.

Tó Zé
De Eduardo Marques a 18 de Novembro de 2009 às 15:03
Mais alguma coisa sobre esta palavra? Existe alguma definição no novo acordo ortográfico? Tentei pesquisar um pouco mas não acho informação relevante.

Sou português e resido no Brasil desde 2004 (com a exceção de 2007 que passei o ano em Portugal), e recentemente tive uma pequena "discussão" sobre qual o uso correto.. ainda mais que aqui no Brasil parece haver um desconhecimento sobre a palavra CONTROLO, me afirmando que está errada e que o uso certo é CONTROLE.
No entanto parece-me que CONTROLO seria mais correto, pois se enquadra mais com a escrita portuguesa.

Alguma ideia?
De Tó Zé a 18 de Novembro de 2009 às 19:25
Caro Eduardo,
Agradeço a visita e a sua questão. Receio não poder acrescentar muito mais neste momento. De qualquer forma:
- em relação ao acordo ortográfico, cujas implicações confesso que não domino completamente, creio que ele respeita à forma da escrita das palavras; e as palavras em causa ainda que se refiram ao mesmo serão palavras diferentes;
- pelo que pude saber, parece-me que as duas existem e são utilizadas; sendo CONTROLE usada no Brasil mas também com muita frequência em Portugal; será talvez um galicismo; e CONTROLO, também usada em Portugal, seria a recomendada pelo filólogo J P Machado.
Mas claro os donos da língua são aqueles que a usam, que a falam. Ela é uma entidade viva e rica que evolui ao longo do tempo e que tem muitas variações conforme a geografia e o uso que dela fazem diferentes povos.
Pessoalmente penso que o respeito pela língua passa também pela compreensão e pelo respeito daqueles que a usam.
Com os melhores cumprimentos.
Tó Zé
De junior a 2 de Julho de 2010 às 23:47
controlo é usado em portugal e controle é usado no brasil.
uma das coisas que diferem o portugues brasileiro do de portugal é o uso constante de generos gramaticais. ControlO remete muito ao masculino, enquanto no Brasil, temos muitas palavras terminadas em E que assim como no frances, indiferem quanto ao genero correpondente :)
De Leo Mabutana a 24 de Maio de 2012 às 12:17
Bem, agora fiquei mesmo, bastante nublada. Controle ou controlo são palavras muito vulgares e severas usadas em muitas ocasiões, porém não constam da lista das palavras portuguesas, em próprios diccionários de língua portuguesa, portanto, achega,me assaz bizzaro. De onde vieram estas duas palavras? Como fica o seu emprego?
De Tó Zé a 17 de Agosto de 2012 às 19:49
Olá Leo,
Boas perguntas as suas, mas não lhe sei responder, porém este espaço está aberto a outras contribuições.
Concordo com o seu entendimento quanto à forma como por vezes são utilizadas essas palavras, mas creio que isso também acontece noutros contextos para além do da comunicação verbal.
Quanto aos dicionários não contesto o que diz, porém lembro que existirão vários dicionários publicados, e mais ainda por escrever, para a língua portuguesa.
Então no português nos entendemos e vamos procurando construir pontes para melhor comunicarmos e a língua segue o seu caminho como um rio que não respeita as margens (nem os acordos oficiais...).
Obrigado pelas suas perguntas e comentários.

Comentar post